domingo, 26 de dezembro de 2010

Uma lição

Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança ou proximidade. E começa aprender que beijos não são contratos, tampouco promessas de amor eterno. Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos radiantes, com a graça de um adulto – e não com a tristeza de uma criança. E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, pois o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, ao passo que o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.
Depois de um tempo você aprende que o sol pode queimar se ficarmos expostos a ele durante muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe: algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceita que não importa o quão boa seja uma pessoa, ela vai ferí-lo de vez em quando e, por isto, você precisa estar sempre disposto a pedoá-la.
Aprende que falar pode aliviar dores emocionais. Descobre que se leva um certo tempo para construir confiança e apenas alguns segundos para destruí-la; e que você, em um instante, pode fazer coisas das quais se arrependerá para o resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias, e que, de fato, os bons e verdadeiros amigos foram a nossa própria família que nos permitiu conhecer. Aprende que não temos que mudar de amigos: se compreendermos que os amigos mudam (assim como você), perceberá que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou até coisa alguma, tendo, assim mesmo, bons momentos juntos.
Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito cedo, ou muito depressa. Por isso, sempre devemos deixar as pessoas que verdadeiramente amamos com palavras brandas, amorosas, pois cada instante que passa carrega a possibilidade de ser a última vez que as veremos; aprende que as circunstâncias e os ambientes possuem influência sobre nós, mas somente nós somos responsáveis por nós mesmos; começa a compreender que não se deve comparar-se com os outros, mas com o melhor que se pode ser.
Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que se deseja tornar, e que o tempo é curto. Aprende que não importa até o ponto onde já chegamos, mas para onde estamos, de fato, indo – mas, se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar servirá.
Aprende que: ou você controla seus atos e temperamento, ou acabará escravo de si mesmo, pois eles acabarão por controlá-lo; e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa o quão delicada ou frágil seja uma situação, sempre existem dois lados a serem considerados, ou analisados.
Aprende que heróis são pessoas que foram suficientemente corajosas para fazer o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências de seus atos. Aprende que paciência requer muita persistência e prática. Descobre que, algumas vezes, a pessoa que você espera que o chute quando você cai, poderá ser uma das poucas que o ajudará a levantar-se. (…) Aprende que não importa em quantos pedaços o seu coração foi partido: simplesmente o mundo não irá parar para que você possa consertá-lo. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar atrás. Portanto, plante você mesmo seu jardim e decore sua alma – ao invés de esperar eternamente que alguém lhe traga flores. E você aprende que, realmente, tudo pode suportar; que realmente é forte e que pode ir muito mais longe – mesmo após ter pensado não ser capaz. E que realmente a vida tem seu valor, e, você, o seu próprio e inquestionável valor perante a vida.
Que nos sirva de lição. 
Desejo a todos um FELIZ 2011 !
ALEX RATTO

domingo, 12 de dezembro de 2010

Maça do Amor




Branca de Neve,
Segue a receita da maçã do amor. Só não morda....

Como fazer:
Pegue uma maçã, como se fosse meu coração, açúcar cristal brilhante e transparente como a minha amizade, vinagre de vinho branco,com a embriaguez de meus sentimentos, colheres de sopa de água fervente, como as minhas emoções e manteiga mole como meu coraçãoJunte os ingredientes.
Misture o açúcar, manteiga, vinagre e água fervente. 
Use uma panela com fundo grosso para que não grude e eu caiba dentro.
Adicione o corante, vermelho, como o amor, paixão e ódio.
Cozinhe em fogo baixo. 
Mexa continuamente até que o açúcar tenha dissolvido todo, como as minhas ilusões.
Depois que o açúcar tenha dissolvido, e minhas ilusões também,ferva a mistura por 10 minutos ou até que ela fique em ponto de caramelo. Não mexa! Dói.
Teste o caramelo. Derrame um pouco em uma tigela de água. 
Se endurecer imediatamente, está pronto.
Remova do fogo e deixe as bolhas sumirem.

Perfure as maçãs com palitos de madeira, enfie até a metade, ou crave fundo.
Mergulhe a maçã no caramelo e vire gentilmente, como você sempre foi, até que toda a maçã esteja coberta em caramelo.
Para endurecer o caramelo e meus sentimentos, mergulhe a maçã imediatamente em água gelada.

tente.
alex ratto


         Emérito Membro da Confraria da Bruxas. 

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Apaixona-se

Quanto talento junto.
Não sei quem é o autor do texto, mas ele é simplesmente genial, beira o absurdo de tão bom, somado a um tremendo editor de imagens e uma direção muito competente.

A soma desses talentos só podia acabar como o excelente vídeo abaixo.

ASSISTA!


NOTA DEZ COM LOUVOR.

E de quebra a mensagem faz bem para o coração.
bjs

domingo, 7 de novembro de 2010

Pacto de sangue

O corretor de seguros Walter, bate à porta de uma casa para vender uma apólice e é recebido pelo seu destino: uma loira vulgar, mas também muito, digamos interessante, que calha de ter uma correntinha em volta do tornozelo.
É ela que será a ruína de Walter. Fascinado pela tornozeleira, ele entra com Phyllis, numa dessas conversas que ninguem mais sabe escrever.
A não ser o mestre Billy Wilder. Texto do filme a seguir:
Cena: Ele olha o tornozelo dela, vai subindo o olhar, passando pelas pernas, seios, e termina olhando no rosto dela.
"Temos um limite de velocidade neste estado, e ele é de 45 milhas", diz Phyllis.
"E a quanto eu estava indo?" pergunta Walter.
"Pelo menos a 90" retruca ela. E por ai vai...

Papo vai papo vem, os dois terminarão em um enrolados em um acordo perigoso.
Ela já acha que é a hora de trocar o marido por dinheiro vivo, ele, quer a tornozeleira e todo o resto.
No filme "Pacto de sangue", filme de 1944, óbviamente em preto e branco, vale a pena conferir esse dialogo e outros, que com certeza, faz dele um dos mais sórdidos filmes noir, porque corajosamente se despe de todo glamour e se fixa em personagens cínicos, frios, torpes, movidos pela ganância e luxúria.
Sensacional, eu recomendo, diálogos e tramas imperdíveis .
ALEX RATTO



.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Estremeço,
só de pensar que posso ficar
sem você…









Que posso não sentir mais
seu calor  e esse prazer,
vivenciando cada momento e
na minha quietude,
meu coração soluça
buscando sentir você…
Querendo fazer você crer
que tudo podemos,
apesar de tudo…
Na minha quietude
busco não pensar
para não sofrer.
Só quero sentir
em alguns instantes,
para sempre ou
enquanto durar.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

+ uma vez








#ihcomplicou.

Nova campanha de posicionamento lançada pelo Portal IG  nos últimos meses, em que apresenta a proposta de descomplicar a vida dos usuários.

A campanha aconteceu na MaxMídia 2010, que é uma feira b2b (business to business), um evento fechado para publicitários.

Em cinco linhas, deveria ser escrito uma frase ou idéia sobre o tema: 
"Como o iG descomplica a sua vida?"

Em uma linha, com um texto simples e claro, eu ganhei a competição.
"Descomplica o complicado, simplifica o simples, IG é assim: - Fácil!

ganhei + uma vez, os premios, o trofeu, e a alegria de vencer.










quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Por onde andei

                                    arquivo pessoal


É legal viajar
Viajar muito então, é um privilégio.
É muito bom conhecer novos lugares, outras culturas, pessoas diferentes.
Principalmente, as viagens do tipo "honeymoon", essas então, são impagáveis, 
e mais,
todas as viagens são inesquecíveis. 
Viajar é tudo de bom!
Viaje nessa! 

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Obs.:

Zen


Ser zen é "estar ativo em tranqüilidade e tranqüilo em atividade"
Ser zen é estar sempre atento e desperto para viver cada momento, cada problema, cada sensação como se fosse a primeira vez, agindo de maneira sempre nova. 
O que causa o estresse é justamente não perceber que tudo é recriado a cada instante e que cada gesto simples — acordar, comer, tomar água, ir ao trabalho,
embora pareça sempre igual, toma uma nova forma todos os dias. 
Para o zen a repetição não é enfadonha, mas criativa"
Seja ZEN !

sábado, 18 de setembro de 2010

Sidarta

A história de Sidarta Gautama é mesclada de lendas, pois naquela época não havia a preocupação de fazer registros de fatos.

Sabe-se que o Príncipe Sidarta nasceu em Lumbini, região localizada nas planícies de Terai, no norte da Índia, território hoje pertencente ao Nepal. Era filho dos reis da dinastia Sakia.

O reino dos Sakia era uma pequena tribo que estava ameaçada de ficar sob o governo das potências vizinhas, por isso, esperava-se que Sidarta se tornasse um líder político e guerreiro.

Mas, o Príncipe logo demonstrou uma tendência à meditação, ao pensamento filosófico e espiritual.

Seu pai, o Rei Sudoana, providenciou para que Sidarta se casasse cedo e vivesse rodeado de luxo, afastado dos problemas da população. Também deu-lhe treinamento especial em literatura e artes marciais.

Certo dia, ao sair dos domínios do palácio, Sidarta teve contato com a realidade da velhice, da doença, da miséria e da morte: entrou em profunda crise existencial, pois toda sua vida lhe pareceu uma mentira.

Ele descobriu as quatro grandes verdades: a gente nasce, adoece, envelhece e morre.


Aos 29 anos, deixou o seu palácio e iniciou sua busca para atingir a iluminação.

Juntou-se a um grupo de brâmanes dedicados a uma vida ascética, isto é, feita de orações, privações, muita disciplina e mortificações.

Sidarta passou seis anos aprendendo tudo que esses religiosos tinham para lhe ensinar e percebeu que mortificar-se era inútil: levar o organismo a limites extremos de dor e privação não conduzia à compreensão da vida para atingir a libertação do sofrimento. 

Diz a lenda que Sidarta se sentou para meditar sob uma figueira. E entrou em meditação profunda.

Foi assim que Sidarta chegou ao conceito do Caminho do Meio, a busca de uma forma de vida equilibrada, com disciplina suficiente para evitar esses extremos de prazer e dor, pois ambos impediam a clareza de pensamento.

O Caminho do Meio e as Quatro Nobres Verdades :

A Nobre Verdade do Sofrimento
É a existência cíclica dos seres humanos, com sofrimentos e renascimentos incessantes, o que é chamado de Roda da Vida ou Samsara.
" Nascer é sofrer, envelhecer é sofrer, morrer é sofre, estar unido com aquilo de que não gostamos é sofrer, separarmo-nos daquilo que amamos é sofrer, não conseguir o que queremos é sofrer". 

A Nobre verdade da Causa do Sofrimento
O sofrimento não acontece por acaso e não é um castigo imposto por uma entidade suprema.
O sofrimento é fruto do apego ao desejo e ao infinito "querer" do ser humano, que nunca se satisfaz por completo.

A Nobre Verdade da Extinção do Sofrimento
A terceira Nobre Verdade é sobre o modo como o sofrimento pode ser eliminado.
A doutrina budista diz que é possível quando o desejo cessa, um enorme desafio, uma vez que o ser humano vive sempre em busca de mais.
a total cessação do sofrimento é conhecida como Nirvana

A Nobre Verdade do Caminho que leva à Cessação do Sofrimento
É o ensinamento que indica o caminho que leva a cessação do sofrimento e dos renascimentos sucessivos.


Sidarta atingiu a iluminação. assim passou a chamar-se Buda, que significa O Iluminado.


Todos os nossos males vem de uma unica palavra:
O Desejo !  

O Dharma é um dos fundamentos do budismo. Difícil de ser traduzido em poucas palavras, refere-se ao conjunto de ensinamentos deixado por Buda, os quais incluem conselhos morais e regras básicas de meditação e concentração.
Os budistas não acreditam em um ser todo poderoso. Para eles, está na mão dos homens, simples mortais, toda e qualquer decisão da vida.
É um instrumento que guia o ser humano para que ele não ande pelo caminho errado.
É uma ferramenta para as pessoas lutarem contra o sofrimento e quem sabe atingir o Nirvana.
É uma prática diária.


Nas próximas postagens: 
Mantras e Sutras.
Os Cinco Chakras - Espaço, Vento, Fogo, Terra e Água.
EH YAM RAM LAM BAM









segunda-feira, 13 de setembro de 2010

um conto

SINOPSE


A estória de um sujeito que tinha predicado.
um adjetivo simples, que na realidade era composto.

Grandes personagens como Huaiss e Aurélio, que disputam o amor da bela Michaellis.
A estória da amada Gramática que tinha um pretérito mais que perfeito, onde o sexo é o verbo mais conjugado,
tem também o "sujeito oculto", 
figuras  semânticas, como comparação, ironia e metáfora, 
recheada de onomatopéias.
sem falar da poderosa Vírgula que pode mudar o destino e o rumo da estória: 


Uma trama que só termina no ponto final.

                                                                                                                  Alex Ratto
                                                                                                       editora improviso

domingo, 12 de setembro de 2010

Tributo

É maravilhosa, e o clima moral, esse misto de esplendor e sujeira, 
é tipicamente nova-iorquino.
"New York, deve ser vista do alto para não nos sentirmos esmagados"
 Jean-Paul Sartre.














Certo, 
até certo ponto.
as vezes é bom ficar por baixo e olhar para o alto.

A humildade é a mais difícil das virtudes cristãs, mas necessária.
Em New York,
sentimo-nos humildes e pedimos perdão por ter nascido.
Seus arranha-céus,
são como um dedo no firmamento desafiando Deus.
E sua sobrevivência, 
em muitas ocasiões parece se sustentar nesse desafio.
Nunca ter ido a big apple, 
é perder uma considerável aventura humana. 


















Teoria da Relatividade

Nas inúmeras páginas de um livro de matemática, 
um dia um cosciente apaixonou-se por uma incógnita, olhou-a com seu olhar enumerável do ápice a base, e viu-a uma figura ímpar.
- Quem é você? indagou ele.
- Eu sou a soma do quadrado dos catetos, mas você pode me chamar de hipotenusa.
Eles eram almas-gêmeas, na matemática conhecida como primos-entre si.
Foi amor a primeira vista, uma paixão vertical que terminou na horizontal.
Ela tinha um corpo milimetricamente perfeito. Ele um cubo.
se amaram numa quinta potência, e foram traçando ao sabor dos momentos, quadrados, losangos e retângulos.
Um dia resolveram se casar, constituir um lar, mais do que um lar uma perpendicular.
Acharam um denominador comum, somaram juntos, dividiram o mesmo teto, multiplicaram as emoções. 
Um dia eles tiveram dois filhos: um cone e uma circunferência.
Ele, delta, b2-4ac, ela um circulo de vaidades.
Mas por linhas tortas, sem respeitar a regra de três, aonde menos vale mais, apareceu na vida dela, o mínimo divisor comum, que prometeu fazer dela hipotenusa, um todo, mas acabou reduzindo-a, a um mínimo múltiplo comum, sem que ele cosciente estivesse ciente.
O famoso triângulo amoroso.


Até que Einsten descobriu a relatividade, que existe hoje em toda sociedade.
A matemática não tinha filhos, porque trigonometria, hoje tem, porque geometria. 


      

















E=MC2


Alex Ratto, nove letras, noves fora, nada ! 



sexta-feira, 10 de setembro de 2010

o medo do Ratto


INDICAÇÕES
MATA RATTO® é indicado para exterminar rattos, e camundongos. 

CONTRA-INDICAÇÕES
Não se recomenda o uso de MATA RATTO® se já ocorreu alguma relação amorosa entre ratto e gata com hipersensibilidade relacionada ao polissulfato amoroso de coração partido, ou a qualquer um dos componentes do medicamento .

POSOLOGIA/MODO DE USAR
MATA RATTO® é um veneno de uso externo.
aplicar uma postagem no blog.  

PRECAUÇÕES E ADVERTÊNCIAS
Não se recomenda usar MATA RATTO® em casos de apaixonite aguda. 

ESTE MEDICAMENTO NÃO DEVE SER UTILIZADO POR MULHERES ENCIUMADAS SEM ORIENTAÇÃO MÉDICA.

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS
Não são conhecidas interações medicamentosas com MATA RATTO® 

REAÇÕES ADVERSAS: perda de sono, perda de apetite, palpitações, ciúmes, saudades, tremedeira, arrepios, coração partido, paixão desenfreada, e outros sintomas relacionados.

MANTER AFASTADO DE DONAS ONÇAS E LOIRAS BELZEBÚS

Monga

Bia e Lily,
A vida é um mistério para o homem, e o homem, um milagre de Deus.
Mas no espetáculo que eu apresento agora, vocês verão esse milagre e conhecerão esse mistério:
- Monga! A mulher gorila !
Capturada no coração da Africa !






Mineirinha e Dona Onça, se vocês tem mêdo da própria sombra, se escutam um calango no mato chiar e acham que é uma cobra, NÃO sigam adiante !

Todos nós somos descendentes da raça dos gorilas, é exatamente o que as senhoras podem constatar, assistindo a transformação desta linda mulher, a deslumbrante loira Belzebu, em um desses nossos ancestrais.


Neste momento começa a mais extraordinária transformação, de um ser em outro, chamada pelos antigos de - METAMORFOSE !




- Quem veio primeiro ao mundo?
- O ovo ou a galinha?
Hoje a ciência da a resposta: - Foi a macaca !

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Narciso

Quando Narciso morreu, o lago de seu prazer transformou-se de um lago de águas doces em um poço de lágrimas salgadas, e as óriades vieram chorando pelo bosque cantar para o lago e dar-lhe conforto.
Quando viram que o lago havia se transformado de águas doces em salgadas, soltaram as tranças verdes de seus cabelos, choraram pelo lago, e disseram:
- Não nos admiramos de que chores desta maneira por Narciso, tão belo era ele.
- Mas Narciso era belo? Perguntou o lago.
- Quem saberia melhor do que tu? Responderam as oríades, por nós, ele sempre passava direto, mas tu, ele procurava e deitava às tuas margens, e no espelho de tuas águas admirava a própria beleza.

e o lago respondeu:
- Mas eu amava Narciso, porque quando ele se deitava em minhas margens e olhava para mim, no espelho de seus olhos eu sempre via minha própria beleza refletida.

Narciso, pintado por Caravaggio, 
texto, li em algum lugar e anotei, não lembro do autor.

gato feliz



- Gato Feliz ? Gato Feliz ?
- Cadê você ? Gato Feliz....
Gritava Alice.
    PUUUUFFFF!!!!!!
(aparece o gato feliz)


 - Oi Alice !
-
 - Gato Feliz, me diga qual caminho eu devo seguir?
-
 - Depende de aonde você quer chegar Alice......
-
 - Gato Feliz, eu não sei aonde eu quero ir e nem aonde eu quero chegar....
-
 - Então Alice, se você não sabe aonde você quer ir nem aonde você quer chegar,

- QUALQUER CAMINHO SERVE !
PUUUUFFFF!!!!!!
(some)

( extraído de Alice no Pais da Maravilhas ) Lewis Caroll